contato@bestinclassgroup.com
+55 11 4118-2202

Artigo

ALGUNS PERDERÃO, OUTROS GANHARÃO

Posted by: Wladimir R. Palermo
Category: Artigos, Uncategorized

O Brasil está iniciando o ano de 2015 com sinais bastante preocupantes em sua economia, com reflexos igualmente preocupantes para as empresas em geral.

Ocorrendo ou não a recuperação do crescimento de nossa economia, as empresas continuarão enfrentando dificuldades comuns a todas elas:

Impostos elevados e sinais de criação de novos impostos

Inflação elevada

Retração do consumo da população

Pressão de custos das matérias primas essenciais

Pressão de custos de mão de obra

Taxa de juros elevada

Taxa de Câmbio elevada

Concorrência de produtos de outros países

Para piorar, quase todos estes fatores não estão sob controle dos líderes das empresas.

Uma vez que este quadro de dificuldades é o mesmo para todas as empresas, todas perderão?

O cenário mais provável é: algumas perderão, outras ganharão.

O que explicará a diferença entre perdedoras e vencedoras?

O que você pode fazer, que esteja sob seu controle, para colocar rapidamente sua empresa no grupo das vencedoras?

Temos feito esta pergunta durante encontros que realizamos com líderes de empresas dos mais variados setores e as conclusões têm apontado para uma mesma direção:

“As empresas precisarão formar e manter equipes motivadas, confiantes e engajadas com os propósitos das suas organizações”.

Vejamos então o que destacadas fontes de pesquisa capturaram:

60% das empresas que estão expandindo sua força de trabalho preveem aumento na rotatividade voluntária à medida em que o mercado de trabalho e a economia mundial continuarem a melhorar (Mercer, “Attraction and Retention Survey”).

70% dos trabalhadores estão insatisfeitos no trabalho mas permanecerão no emprego atual mesmo assim (CNN, “Can’t stand your job? Feel better about it”).

70% da força de trabalho não está engajada. (Gallup Business Journal, “How To Tackle U.S. Employees’ Stagnating Engagement”).

84% dos profissionais que pedem demissão relatam que o principal motivo de sua saída é o relacionamento com seu gerente direto. (Pesquisa do Gallup Organization sobre o Engajamento da Força de Trabalho Brasileira, com 1012 trabalhadores em 11 capitais brasileiras).

Recentemente (outubro-novembro/2014) decidimos realizar uma pesquisa nacional de comportamentos dos líderes empresariais e os seguintes comportamentos foram apontados (em ordem de prioridade) como sendo os 3 que mais incomodam e aborrecem as demais pessoas das empresas, e que, portanto, devem ser objeto de atenção e mudança por parte dos líderes:

1º: Agir com impulsividade, afobação, dispersão, demonstrando ansiedade, podendo começar várias frentes e terminar poucas, com dificuldades para manter o foco.

2º: Agir com falta de humildade, com superioridade ou arrogância, apresentando dificuldades para lidar com críticas.

3º: Apresentar dificuldades em delegar, revelar postura centralizadora, tentar controlar tudo e todos, praticar micro gerenciamento, atuar no operacional, revelando dificuldades para confiar nos outros.

Como podem as empresas querer alcançar o sucesso com um quadro como este, que conduz à rotatividade, à insatisfação, à intranquilidade e falta de engajamento?

Há diversos fatores que podem explicar cada um destes “sinais”, mas seguramente um deles é comum a todos, e ele se chama Liderança.

A conclusão final de todos os participantes dos nossos encontros fica então assim definida:

“Os líderes precisam mudar suas atitudes de forma verdadeira e sustentável, para conseguirem formar e manter equipes motivadas, confiantes e engajadas com os propósitos das suas organizações”.

Todos os nossos clientes têm usufruído deste grande e sustentável benefício que só a metodologia BEST IN CLASS proporciona.

Que tal começar o ano com a certeza de colher em 6 meses tais resultados para sua empresa?

Wladimir Rodney Palermo

Author: Wladimir R. Palermo

Leave a Reply